Manejo de correção da acidez do solo para altas produtividades


As produtividades na cultura da soja no Brasil e no Paraná tem evoluído de maneira contínua. Isto se deve à vários fatores:

  • Melhoramento genético das cultivares;

  • Correção do perfil do solo;

  • Incremento na adubação para suprir a demanda de nutrientes para altas produtividades;

  • Utilização da inoculação e coinoculação;

  • Suplementação complementar de micronutrientes através de aplicação de fertilizantes foliares;

  • Adoção de tratos fitossanitários para controle de pragas, plantas daninhas e doenças;

  • Utilização de agricultura de precisão / agricultura 4.0.

Muitos outros fatores poderiam ser citados, porém um aspecto fica claro, a adoção de tecnologia e inovação é motivada por conta do agricultor brasileiro ser receptivo a novas tecnologias e buscar sempre o incremento de produtividade e rentabilidade em sua atividade. É só lembrarmos do campeão nacional do concurso CESB – Safra 2019/2020 - que conseguiu uma produtividade de 118,8 Sc/ha (287,4 Sc/alq).


Um aspecto importante e comum nas áreas de altas produtividades são os teores de cálcio e magnésio adequados e em equilíbrio no solo, além da reposição desses elementos sendo realizada anualmente, de acordo com a demanda de extração/exportação dos cultivos de safra e safrinha. Com este manejo o produtor consegue suprir as necessidades das culturas sem levar o solo à exaustão e contendo a acidificação ocasionada pelo agrossistema.

Para que essa prática seja efetiva recomenda-se a utilização de produtos de maior eficiência agronômica que seu correspondente convencional e também que ofereçam maior facilidade no operacional do agricultor.


A Agro Hara oferece em seu portfólio a Linha de Fertilizantes Corretivos da Polli Fertilizantes que, em função da tecnologia exclusiva Nano Atom, melhorou as características de reatividade, condutividade elétrica e solubilidade dos produtos convencionais a base de cálcio, magnésio e enxofre. Desta maneira, ocorre o fornecimento desses elementos de forma eficiente, ainda no ciclo da cultura, e melhora as condições de pH da solução do solo otimizando o desempenho também dos fertilizantes convencionais a base de N, P e K.

Veja abaixo na tabela a solubilidade da Linha SE comparada aos calcários convencionais:


Fonte: Solubilidade dos produtos convencionais – Boletim 6 – ANDA. Solubilidade dos produtos Polli Fertilizantes – FISPQ dos produtos.



Com a maior solubilidade da Linha SE da Polli Fertilizantes, garante-se a disponibilização do Ca, Mg e S durante o ciclo das culturas (soja, milho ou trigo), além da correção da acidez ocasionada pelo sistema.


Um dos vilões da acidez do solo é a utilização dos adubos nitrogenados, pois durante o processo de nitrificação a atividade bacteriana libera o hidrogênio, elemento responsável pela redução no valor de pH do meio.


Porém, a adubação nitrogenada é necessária em se tratando dos cultivos de inverno (milho e trigo) praticados na região norte do Paraná. Segue na tabela abaixo uma estimativa da necessidade em calcário dolomítico e de seu correspondente da Polli, o Se Mag, necessário para neutralizar a acidificação ocasionada pelos fertilizantes utilizados no milho safrinha assim como para suprir a extração de cálcio e magnésio desta mesma cultura.



Fonte: Autor, dados utilizados para estimativa – Manual Internacional de Fertilidade do solo, INPI, 1998; Manual de adubação e calagem para o Estado do Paraná, SBCS, 2017.


De acordo com a tabela acima fica evidente pela dosagem que a tecnologia Nano Atom confere eficiência agronômica em seus produtos, além da facilidade de aplicação pois é granulado, resultando em melhor distribuição em área e oferecendo ao produtor maior facilidade de manejo.


Confira no vídeo abaixo a diferença de aplicabilidade entre os produtos convencionais e os da Polli Fertilizantes.


Investir no solo é investir no maior patrimônio do agricultor!

agro hara.png